Valdir Cruz nasceu em Guarapuava, no sul do Paraná, em 1954. Embora esteja vivendo nos Estados Unidos há mais de trinta  anos, o foco principal de seu trabalho em fotografia  é  o povo e a paisagem do Brasil. De 1995-2000, concentrou-se em Faces da Floresta,  projeto  que documentou a vida dos povos indígenas do norte da Amazônia brasileira e que lhe valeu, em 1996, uma bolsa da Fundação Guggenheim. 

 

Seu trabalho está presente  nas coleções permanentes do Museu de Arte de São Paulo (Masp), Museum of Modern Art (MoMA), de Nova York, Museum of Fine Arts, de Houston, e do Smithsonian Institute, em Washington, D.C., entre outras. Seu principal representante nos Estados Unidos é a galeria Throckmorton Fine Art, Inc., em Nova York. Valdir Cruz divide seu tempo entre seus estúdios em  Nova York e São Paulo.

 

LIVROS PUBLICADOS

 

- Guarapuava

(São Paulo: Terra Virgem Edições, 2013)

Patrocínio: Banco Mizuho do Brasil e Caminhos do Paraná S.A.

Bonito: Confins do Novo Mundo 

(Rio de Janeiro: Capivara Editora, 2010)

Patrocínio - BNP Paribas.

Raízes: Árvores na paisagem do Estado de São Paulo 

(São Paulo: Imprensa Oficial, 2010)

- O caminho das águas 

(São Paulo: Cosac & Naify, 2007)

Patrocínio - Fundação Stickel 

Carnaval, Salvador, Bahia 1995–2005 

(Nova York: Throckmorton Fine Art, 2005)

- Faces da Floresta: Os Yanomami 

(São Paulo: Cosac & Naify, 2004)

- Faces of the Rainforest: The Yanomami  

(Nova York: powerHouse, 2002)

Apoio - Fundação Guggenheim 

Faces of the Rainforest 

(Nova York: Throckmorton Fine Art, 1997)

-Catedral Basilica de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais 

(Nova York: Brave Wolf Publishing, 1996)

Apoio – Associação Cultural Avelino A. Vieira - Bamerindus