Osmar Pinheiro (Belém PA 1950 - São Paulo SP 2006). Pintor e professor. Começa a atividade artística cedo: recebe o 4º prêmio do I Salão Cultural do Estado do Pará, em 1966, e o 1º prêmio do Salão Banco Lar Brasileiro, em Belém, em 1969. Participa do Salão da Pré Bienal de São Paulo, em Belém, em 1970, e da XII Bienal de São Paulo, em 1973. A partir desse ano e até 1994, é professor adjunto de pintura e história da arte na Universidade Federal do Pará. Entre 1982 e 1986, é representante do Pará no II Simpósio Nacional de Artes Plásticas, em Olinda, Pernambuco; é autor de um projeto para a Fundação Nacional de Arte - Funarte sobre a visualidade amazônica; e é membro da Comissão Nacional de Artes Plásticas. Em 1985, realiza sua primeira individual na Galeria Arte Liberal, Belém. No ano seguinte, muda-se para São Paulo e expõe na II Bienal de Havana, em Cuba. Em 1988, recebe a bolsa de Guggenheim Foundation de Nova Yorque para passar um período em Berlim e faz parte do workshop Berlim São Paulo, com coletiva no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriant (Masp) e no Staatliche Kunsthalle, em Berlim. Em 1991 e 1992, é convidado a acompanhar as atividades da Hochschule der Kuenste [Escola Superior de Artes] de Berlim. Expõe na XXI Bienal de São Paulo, em 1992, e na VI Bienal Internacional de Pintura, em Cuenca, Equador, em 1998. Em 2003 cria com o pintor Marco Giannotti (1966), a Oficina Virgílio, em São Paulo, núcleo de ensino e pesquisa em arte.